Um arquivo muito importante para o sistema APT de Debian é /etc/apt/sources.list.
Neste arquivo são indicadas as fontes de onde serão obtidos os pacotes de software a serem instalados no sistema.

Muitos programas são disponibilizados nos repositórios Debian e seus espelhos espalhados pelo mundo todo, mas alguns programas são disponibilizados em outras fontes (como é o caso de Picasa do Google) e freqüentemente é necessário adicionar ou remover endereços de repositórios do arquivo sources.list.

As linhas neste arquivo indicam não somente o endereço do repositório, mas também apontam quais versões das distribuições Debian devem ser localizadas. A seguir, um exemplo de conteúdo de um arquivo sources.list para uma distribuição Testing. Os repositórios de pacotes podem ter seus endereços alterados, desta maneira, pode ser que algum dos endereços listados abaixo não esteja disponível quando testes forem efetuados. Basta que o usuário procure em fóruns e artigos quais repositórios estão em funcionamento e são de seu interesse.

O importante aqui é que se entenda a finalidade do arquivo e sua estrutura básica.

# Pacotes Debian (alguns repositórios duplicados propositalmente)

deb http://security.debian.org/debian-security testing/updates main

deb http://ftp.us.debian.org/debian testing main contrib non-free

deb http://ftp.br.debian.org/debian testing main contrib non-free

deb http://www.debian-multimedia.org testing main

deb http://security.debian.org/ testing/updates main contrib

deb http://mirrors.kernel.org/debian/ testing main contrib non-free

deb-src http://mirrors.kernel.org/debian testing main contrib non-free

deb-src http://security.debian.org testing/updates main contrib

deb-src http://ftp.br.debian.org/debian testing main contrib non-free

Alguns exemplos:

# Google software repository

deb http://dl.google.com/linux/deb/ stable main

# VLC

deb http://download.videolan.org/pub/videolan/debian/ sid main

# Multimídia

deb http://www.debian-multimedia.org sid main

deb http://www.debian-multimedia.org experimental main

Obs:As linhas que possuem um sinal # na frente são linhas comentadas que serão desconsideradas pelo APT.

A primeira palavra da linha é deb ou deb-src. No primeiro caso, indica-se um repositório de pacotes binários preparados para instalação e no segundo, código-fonte dos pacotes e alguns arquivos de controle, útil a programadores ou pessoas que gostam de (ou precisam) compilar os programas em seu próprio computador.

O segundo argumento é o endereço, que pode ser acessado por protocolos http, ftp, etc.

O terceiro argumento indica a distribuição, onde valem os codinomes. Por exemplo, em uma linha “deb http://ftp.br.debian.org/debian/ etch main contrib”, o codinome usado “etch” e deve existir no endereço citado um diretório ou uma referência com o nome “etch” que aponte para os pacotes desta versão de Debian (4.0). Outra forma de indicar a distribuição é com os termos stable, testing e sid.

As indicações main, contrib e non-free significam o tipo de licença dos pacotes. Os pacotes da seção main fazem parte da distribuição oficial Debian, os da seção non-free são pacotes que possuem distribuição restrita e os da seção contrib contém pacotes que podem ser livremente distribuídos mas dependem de pacotes da seção non-free.

Mais informações sobre os pacotes das distribuições Debian podem ser encontradas no seguinte endereço: http://www.debian.org/distrib/packages. Outros repositórios podem ser encontrados em www.apt-get.org.

Depois de alterar o arquivo sources.list, é preciso executar o comando para que sejam recuperadas as informações sobre os pacotes disponíveis nos repositórios. O comando referido é:
# apt-get update

One thought on “Debian: Arquivos sources.list

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*