Segue abaixo lista de comandos de redes mais usados no Windows:

Ping
Tracert
IpConfig
NetStat
Route
Arp
NbtStat
Telnet
Hostname
Ftp
NsLookUp

Comando ping

Teste a conexão com um endereço IP.

ping -t [IP ou host]
ping -l 1024 [IP ou host]

A opção -t permite fazer « pings » contínuos até CTRL-C.
Este comando é útil para gerar uma carga de rede especificando o tamanho do pacote com a opção -l e o tamanho do pacote em octetos.

Comando tracert

Exibe todos os endereços IP intermediários pelos quais passa o pacote entre a máquina local e o endereço IP específico. Este comando é útil se o comando ping não der resposta, para estabelecer qual o nível de falha da conexão.

tracert [IP ou não do host] (exemplo: tracert www.tutoriaisti.com.br)

Comando ipconfig

Exibe as configurações rede TCP/IP
ipconfig /all = exibe o endereço físico (mac adress) de sua máquina.

ipconfig /release = libera o ip

ipconfig /renew = renova o ip

ipconfig /flushdns = limpa o cache de dns da máquina.

Comando netstat

Exibe o estado da pilha TCP/IP na sua máquina local

NETSTAT [-a] [-e] [-n] [-s] [-p proto] [-r] [intervalo]
-a Afixa todas as conexão e portos de escutas (As conexões do lado do servidor são normalmente inibidas).
-e Afixa as estatísticas Ethernet. Pode ser combinada com a opção -s.
-n Afixa os endereços e os números de portos sob a forma numérica.
-p proto Afixa as conexões para o protocolo especificado pelo proto; proto pode ser utilizado com a opção -s para afixar as estatísticas por protocolo, proto pode ser TCP, UDP, ou IP.
-r Afixa o conteúdo da tabela do roteador.
-s Afixa as estatísticas por protocolo. Por padrão, as estatísticas em TCP, UDP e IP são visualizadas; a opção -p pode ser utilizada para especificar em sub-conjunto do padrão.
intervalo: Afixa novamente as estatísticas selecionadas, com uma pausa de « intervalo » segundos entre cada afixagem. Pressione sobre Ctrl+C para parar a afixagem das estatísticas.
-abnov Afixa os processos que utilizam a conexão internet (Endereço IP, porto, endereço distante e o PID do processo que utiliza a conexão bem como seu nome).

Comando route

Afixa ou modifica a tabela do roteador

ROUTE [-f] [commande [destinação] [MASK máscara da rede] [passarela]
-f Apaga as tabelas do roteador de todas as entradas de passarelas. Utilizado conjuntamente com um dos comandos, as tabelas são apagados antes da execução do comando.
-p Torna subsistente a entrada na tabela depois do reboot da máquina
comando: Especifica um dos quatro comandos:
DELETE: Apaga um itinerário.
PRINT: Afixa um itinerário.
ADD: Acrescenta um itinerário.
CHANGE: Modifica um itinerário existente.
destino: Especifica um hóspede.
MASK: Se a palavra chave MASK estiver presente, o parâmetro seguinte é interpretado como o parâmetro máscara da rede.
máscara: Fornecida, ela especifica o valor da máscara da sub-rede para associar neste entrada de itinerário. Não especificada, ele assume o valor padrão 255.255.255.255.
passarela: Especifica a passarela.
METRIC: Especifica o custo métrico para o destino

Comando arp

Resolução dos endereços IP em endereços MAC. Afixa e modifica as tabelas de traduções dos endereços IP em endereços físicos utilizados pelo protocolo de resolução de endereços ARP.
ARP -s adr_inet adr_eth [adr_if]
ARP -d adr_inet [adr_if]
ARP -a [adr_inet] [-N adr_if]
-a Afixa as entradas ARP interrogando o protocolo de dados ativos. Se adr_inet é especificado, somente os endereços IP e físico do computador serão afixados. Se mais de uma interface de rede utiliza ARP, as entradas de cada tabela ARP são afixadas.
-g Idêntica a -a.
adr_inet Especifica um endereço internet.
-N adr_if Afixa as entradas ARP para a interface de rede especificada por adr_if.
-d Apaga o hóspede específico por adr_inet.
-s Acrescenta um hóspede e associa o endereço Internet adr_inet com o endereço físico adr-eth. O endereço físico é dado sob forma de 6 octetos hexadecimais separados por hífens. A entrada permanente.
adr_eth Especifica um endereço físico.
adr_if Definida, ela especifica o endereço Internet da interface cuja tabela de tradução dos endereços deveria estar modificada. Não definida, a primeira interface aplicável será utilizada.

Comando nbtsat

Atualização do cache do arquivo Lmhosts. Afixa as estatísticas do protocolo e as conexões TCP/IP atuais utilizando NBT (NetBIOS sobre TCP/IP).

NBTSTAT [-a Nome Distante] [-A endereço IP] [-c] [-n] [-r] [-R] [-s] [S] [intervalo]
-a (estado da carta) Lista da tabela de nomes da máquina distante (nome conhecido)
-A (estado da carta) Lista da tabela de nomes da máquina distante (endereço IP).
-c (cache) Lista o cache de nomes distantes e tidos como os endereços IP.
-n (nomes) Lista os nomes NetBIOS locais.
-r (resolvidos) Lista os nomes resolvidos pela difusão e via Wins.
-R (Carga) Esvaziamento e carregamento da tabela do cache de nomes distantes.
-S (Sessões) Lista a tabela de sessões com os endereços destino IP.
-s (sessões) Lista a tabela de sessões convertendo os endereços de destino IP em nomes de hóspedes via o arquivo hóspedes.

Um exemplo:
nbtstat -A IP

Este comando reenvia o nome NetBIOS, nome do sistema , os utilizadores conectados…. da máquina distante.

Comando telnet

telnet <IP ou host>
telnet <IP ou host> <port TCP>

O comando telnet permite acessar no modo Terminal (ecrã passivo) um host distante. Ele permite também verificar se um serviço TCP qualquer roda sobre um servidor distante especificando depois o endereço IP o número de porto TCP. É assim que pode-se testar se o serviço SMTP, por exemplo, roda com um servidor Microsoft Exchange utilizando o endereço IP do conectador SMTP e depois 25 como número de porto. Os portos mais comuns são:

ftp (21),
telnet (23),
smtp (25),
www (80),
pop3 (110),
nntp (119)
e nbt (137-139).

Comando Hostname

Afixa o nome da máquina

Comando Ftp

Cliente de download de arquivos
ftp -s:<file>
-s esta opção permite lançar os FTP no modo batch: especifica um arquivo textual contendo os comandos FTP.

Comando Nslookup

Envia demandas DNS para um servidor DNS por escolha

nslookup [domínio] [servidor dns]

O comando NsLookUp permite enviar demandas DNS para um servidor. Por padrão, se você não colocar o servidor DNS, o comando utilizará aquele que é utilizado pela sua interface de rede (aquele que você utiliza para navegar na internet, por exemplo) mas você pode forçar a utilização de um outro servidor.

Por exemplo, para pedir ao servidor DNS 10.0.0.3 o endereço IP correspondente ao endereço www.commentcamarche.net:

nslookup www.commentcamarche.net 10.0.0.3

Se você não precisar de nenhum parâmetro para nslookup, um shell abrir-se-á na espera de demandas vindas de você.

Outras comandos usando o nslookup: 

nslookup -q=ns dominio.com.br – Exibirá os dns do domínio consultado;

nslookup -q=mx domínio.com.br – Mostra os servidores MX do domínio;

nslookup -q=txt dominio.com.br – Mostra a configuração SPF do domínio;

17 thoughts on “Comandos Redes

  1. senhores bom dia.

    Estou realizado um trabalho utilizando o excel e gostaria de incrementa junto ao CMD promt de comando, para realizar uma tarefa que pra mim estar sendo muito complexa, do tipo.

    Ao executar o comando ping hostname ele ira responde 100% de perda ou 0% de perda dai quero tira esse resultado e importar no excel para gerar na planilha. na planilha vai ter um botão que vai desmontar se for 100% de perda eira ficar vermelho e for 0% de perda ira ficar verde.
    alguem tem ideia de como posso fazer esse, trabalho pois na parte do excel ja fiz falta saber como jogar esses dados no excel.

    1. Caro, para verificar a prioridade atual das interfaces de rede, execute o comando netstat -rn | more. Que eu saiba via linha de comandos não há como fazer a mudança, mas felizmente, existem duas maneiras de definir as prioridades a partir da linha de comando. A maneira mais difícil é definir métricas para cada adaptador de rede (usando netsh). A maneira mais fácil (mais fácil de administrar também) é usar nvspbind feito pela Microsoft. Se você definir as prioridades usando nvspbind, os efeitos também podem ser vistos nas configurações avançadas em ncpa.cpl.
      Acesse: https://gallery.technet.microsoft.com/Hyper-V-Network-VSP-Bind-cf937850 e baixe o nvspbind. Extraia o nvspbind.exe e ao copiá-lo para a máquina destino e execute:

      nvspbind.exe / ++ “Wireless Network Connection” ms_tcpip
      nvspbind.exe / ++ “Wireless Network Connection” ms_tcpip6
      nvspbind.exe / ++ “Conexão Local” ms_tcpip
      nvspbind.exe / ++ “Conexão Local” ms_tcpip6
      Isto irá definir as prioridades (IPv4 e IPv6) para:
      1. LAN
      2. WLAN
      3. WAN (se presente)
      É isso! Espero ter ajudado.

  2. Cara, foi uma verdadeira aula! Para mim, que estou começando na área agora, é um pouco complexo, mas, com o tempo eu vou adquirindo conhecimento. Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*