Para verificar a conectividade, o aplicativo mais usado é o ping, em testes de rede local, caso não tenha conectividade, verifique sempre se o firewall dos computadores não está bloqueando, se necessário, deixe desabilitado até realizar os testes e depois volte a habilitar.

O ping fornece várias informações úteis que devem ser observadas, como:
Tempo de resposta entre o envio e o recebimento do pacote, tamanho do pacote enviado e inclusive  sistema operacional remoto, a quantidade de roteadores, ou saltos, que esse pacote sofreu até atingir o seu destino que é identificado no campo TTL (sendo este o foco dessa dica).

O campo TTL (Time to Live) é um tempo máximo em que o pacote tem de vida na rede e a cada roteador que ele passa, é chamado de salto (hop), ele é decrementado em 1. E quando atinge o valor de 0 (zero), ele é descartado para evitar que o pacote fique perdido em looping na rede sem achar o seu destino.

Para um ping, o sistema operacional por padrão devolve os seguintes valores:

255 – Sistema operacional Unix
128 – Sistema operacional Windows
64 – Sistema operacional Linux

Abaixo segue um exemplo de site hospedado em um servidor Windows:

Windows

Obs.: O valor TTL foi de 126 pois a rota até chegar ao destino passa por 2 saltos, que são decrementados do padrão 128.

Abaixo segue um exemplo de site hospedado em um servidor Linux:

Linux

Da mesma forma que no exemplo anterior o valor TTL foi de 62, pois a rota até chegar ao destino passa por 2 saltos, que são decrementados do padrão 64.

A rota, ou saltos até chegar a um destino pode ser encontrado por meio do comando tracert (windows), ou traceroute (Linux e Mac OS).

Existem outros padrões TTL como:

Roteadores Ciclades = 30
Cisco = 255
Linux + Iptables = 255

Esses são os valores padrão, mas muitos administradores costumam alterar esses valores para parecer que um SO é outro e assim, dificultar que alguém mal intencionado descubra através do ping o SO e tente fazer algum ataque.

Para saber mais sobre o assunto clique nos link abaixo:

Entendendo o campo TTL do ping 
Mudança do valor de TTL – ping

Entenda o campo TTL do comando ping

Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*